Ácido Fólico

Dizem que tomar ou comer alimentos ricos em ácido fólico ajuda a engravidar mais rápido, mas será que funciona mesmo assim? Neste artigo, você conferirá se é verdade que o ácido fólico serve para engravidar ou não e informações sobre dose dentre outras. Confira!

acido folico
ácido fólico para engravidar – alimentos e vitaminas

Ácido Fólico para que serve

O ácido fólico serve pra que o sangue extra que seu corpo precisa durante a gravidez seja fabricado. De acordo com o que pesquisei, todas as mulheres em idade fértil devem consumir 400 – 800 microgramas (0,4 – 0,8 miligramas) de ácido fólico por dia.

Posso tomar ácido fólico antes de engravidar?

Mesmo se você não está tentando uma gravidez rápida, você deve começar a tomar ácido fólico antes de engravidar. Os defeitos do tubo neural geralmente se desenvolvem nos primeiros 28 dias de gestação, muitas vezes antes mesmo de a mulher saber que está grávida. Se você achar que está grávida e não estiver tomando ácido fólico para engravidar, você deve começar agora a ajudar a evitar defeitos neurais nos primeiros três meses de gravidez.

Quais são os riscos de não tomar ácido fólico?

Parece ser comprovado que o ácido fólico ajuda a engravidar e sua ausência aumenta a possibilidade de um defeito no tubo neural (um defeito no desenvolvimento da medula espinhal).

A espinha bífida é uma condição na qual a medula espinhal é exposta. Se as vértebras (ossos da coluna vertebral) ao redor da medula espinhal não fecharem adequadamente durante os primeiros 28 dias após a fertilização, a medula ou o líquido espinhal se projetam para fora, geralmente na parte inferior das costas. Portanto, é recomendado se nutrir com ácido fólico antes de engravidar. A anencefalia é o grave subdesenvolvimento do cérebro.

Alimentos ricos em ácido fólico

Aproximadamente metade de todas as gestações não são planejadas, portanto, a Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos tomou medidas para fortificar certos alimentos com ácido fólico, de modo que todas as mulheres em idade fértil recebam uma dose diária de ácido fólico.

alimentos ricos em acido folico
alimentos fonte de ácido fólico

Confira abaixo uma lista de alimentos ricos em ácido fólico:

  • Vegetais verdes folhosos, como espinafre
  • Frutas cítricas, como suco de laranja
  • Feijões
  • Pães
  • Cereais
  • Arroz
  • Massas

Uma vitamina diária do complexo B9 (nove) com ácido fólico pode ser sugerida pelo seu médico, uma vez que os alimentos listados acima podem não conter ácido fólico suficiente para atender às necessidades diárias.

Como prevenir contra defeitos neurais

As mulheres que estão em maior risco são aquelas que tiveram uma gravidez anterior que envolvia um defeito neural. As mulheres que não estão comendo uma dieta equilibrada, que inclui ácido fólico também estão em risco. A melhor maneira de prevenir defeitos neurais é tomar os 400 – 800 microgramas (0,4 – 0,8 miligramas) de ácido fólico diariamente por um mês antes da concepção e durante os primeiros três meses de gestação. A quantidade diária não deve exceder 1000 microgramas (1,0 miligramas).

Importante: Multivitaminas que incluem ácido fólico só devem ser usadas como suplemento sob a supervisão do seu médico.

Defeitos do tubo neural: diagnóstico

Os defeitos do tubo neural são detectados por meio de um teste de alfa-fetoproteína (AFP), um exame de sangue administrado entre 16 e 18 semanas de gestação. O teste mede a alfa-fetoproteína, uma substância produzida pelo feto e secretada no líquido amniótico. Usar ácido fólico para engravidar é uma boa pois ajuda a prevenir contra tais defeitos.

A AFP também é encontrada no sangue da mãe. O nível de AFP no sangue da mãe atinge um pico em cerca de 30-32 semanas. Quantidades anormalmente altas de AFP podem indicar que um bebê tem um defeito no tubo neural.

Outras razões para um AFP elevado

Costuma-se pensar que ácido fólico ajuda a engravidar de gêmeos, mas na verdade uma AFP elevada pode significar que a mãe está carregando gêmeos ou que há um problema com a placenta. Mulheres com diabetes ou doença hepática também podem ter um nível elevado de AFP.

No entanto, uma AFP elevada também pode significar que existem defeitos congênitos como doença renal grave, doença hepática, obstrução esofágica ou intestinal, síndrome de Down, obstrução urinária ou osteogênese imperfeita (fragilidade dos ossos do bebê). No caso de um AFP elevado, os testes adicionais disponíveis são: ultra-som e amniocentese.